Páginas

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Minhas previsões para o Oscar 2015


Chegou aquela época do ano em que todo blogueiro que normalmente não vê nada além de blockbuster se torna um cinéfilo experiente, a temporada das premiações, a principal dela sendo o Oscar. Ano passado fiz meus chutes minhas análises profundas e embasadas. Podem ver aqui, não me saí tão mal. Agora repito o papel de profeta do apocalipse, mostrando a lista de candidatos pra vocês e dizendo o ganhador. Afinal, eu sou um especialista (vocês nunca viram minha cara, mas eu uso óculos, então acreditem, eu sei do que eu falo). De novo, não vou falar de curtas e de documentários porque seria forçar a barra.

Melhor filme (porque aqui não é que nem a cerimônia de verdade. Aqui a gente começa pelo que importa)
Nomeados:

American Sniper
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)
Boyhood
The Grand Budapest Hotel
The Imitation Game
Selma
The Theory of Everything
Whiplash

Por preguiça Para dar credibilidade às previsões, vi apenas dois dos filmes listados. Achei a lista mais chata do que o normal, cheia de filmes históricos, biografias e aquele filme de propaganda de guerra do Clint Eastwood. Boyhood é, aparentemente, o favorito, só pelo tamanho da produção (foram 12 anos em preparo e toda essa história que todo mundo já falou sobre), mas, pelo que eu ouvi, o resultado é pouco acima da média. Gostei de Hotel Budapeste, tem mais substância que o resto da filmografia do Wes Anderson, falando com sutileza dos efeitos da Segunda Guerra na Europa, mas acho que o Wes é um daqueles destinados a não ganhar nunca. Meu favorito é Birdman. Difícil...difícil. Eu não ia, mas vou com meu instinto e digo que o prêmio vai pra Birdman. A crítica foi bem universal na recepção dele, e o filme em si vai muito além de um artifício. Decidido: Birdman.


Melhor Diretor

Wes Anderson - The Grand Budapest Hotel
Alejandro González Iñarritu - Birdman...
Richard Linklater - Boyhood
Bennett Miller - Foxcatcher
Morten Tyldum - The Imitation Game

Mesma dúvida do primeiro. Wes Anderson, por mais que o filme tenha mais substância, ainda é o mesmo cara da simetria e das cores que todo mundo já viu e todo mundo ou aprendeu a amar ou já está de saco cheio. Estou pulando essas biografias porque todo mundo já cansou dessas iscas de Oscar, né? Os peixes não estão mais mordendo, desculpem. Ficam os dois, Iñarritu e Linklater. Iñarritu teve que medir os passos dos atores para conseguir fazer que tudo parecesse um corte só. Isso é muito mais trabalho que reunir uns amigos pra filmar um sem número de vezes durante 12 anos. Desculpa Linklater, mas eu não me impressionei tanto. Meu voto: Iñarritu.

Melhor Ator

Steve Carell - Foxcatcher
Bradley Cooper - American Sniper
Benedict Cumberbatch - The Imitation Game
Michael Keaton - Birdman
Eddie Redmayne - The Theory of Everything

Aqui a coisa muda de figura. Digo, foi bom ver o Keaton mostrando que é bom ator de novo. Mas o papel dele em Birdman foi quase autobiográfico, nenhum grande esforço aqui. Interpretar o Stephen Hawking, mesmo em um filme considerado em geral medíocre, é difícil. Não vi A Teoria de Tudo, mas o que dizem por aí é que ele carregou o filme nas costas, e eu acredito. Não tem como fazer uma interpretação mediana de alguém que sofre de esclerose lateral amiotrófica sem que ninguém perceba. Meu veredicto: Eddie Redmayne.



Melhor Atriz

Marion Cotillard - Deux Jours, Une Nuit
Felicity Jones - The Theory of Everything
Julianne Moore - Still Alice
Rosamund Pike - Gone Girl
Reese Witherspoon - Wild

Meu voto normalmente iria pra Marion Cotillard, só porque eu votaria nela pra qualquer coisa por qualquer motivo, mas eu preciso lembrar do que aconteceu em 2013? A Emmanuelle Riva, atriz lendária do cinema francês em o que pode ter sido o seu melhor papel em 56 anos de carreira, perdeu pra Jennifer Lawrence, que tudo que fez foi gritar bastante. Eu sinceramente não sei, não vi nenhum desses filmes. Dizem que Gone Girl é ótimo, mas é um suspense, e a Academia não costuma gostar desses. Wild parece inspirador o bastante, mas o final é feliz, então não vai ganhar. Still Alice é sobre Alzheimer...O parecer dos críticos foi que Julianne Moore salvou o que seria, do contrário, um filme medíocre, então, por questões de simetria e consistência, meu voto vai pra ela.

Melhor Ator Coadjuvante

Robert Duvall - The Judge
Ethan Hawke - Boyhood
Edward Norton - Bridman
Mark Ruffalo - Foxcatcher
J. K. Simmons - Whiplash



Dizem que o papel do J. K. Simmons em Whiplash é muito bom. Vi bastante gente que detesta o Ethan Hawke mudar de ideia por causa de Boyhood. Mas Edward Norton tá muito bem em Birdman, tão bom quanto o Michael Keaton. Vai pro Edward Norton.


Melhor Atriz Coadjuvante

Patricia Arquette - Boyhood
Laura Dern - Wild
Keira Knightley - The Imitation Game
Emma Stone - Birdman
Meryl Streep - Into the Woods.

Emma Stone é uma coisinha, sério, que nem a Marion Cotillard, votaria nela pra qualquer coisa. Mas ela não caiu nas graças da Academia do jeito que a Jennifer Lawrence caiu, e o papel dela é muito pequeno e fragmentado, embora bem interessante. Eu não sei por que eles continuam fazendo isso com a Meryl Streep, todo mundo sabe que ela não vai ganhar. Acho que é só pro apresentador ter aquela piada pronta. Perdeu a graça, mesmo. Por eliminação, Patricia Arquette é minha escolha. Até porque eu não posso dar todos os prêmios à Birdman, por mais que eu queira.

Melhor Roteiro Original

Birdman - Alejandro González Iñarritu et al.
Boyhood - Richard Linklater
Foxcatcher - E. Max Frye e Dan Futterman
The Grand Budapest Hotel - Wes Anderson e Hugo Guinness
Nightcrawler - Dan Gilroy

Boyhood, grande feito que seja, não tem um roteiro fora do normal, então já elimino de cara. Não sei o que Grand Budapest tá fazendo aí se foi baseado nos textos do Stefan Zweig, talvez não tenha se baseado em um específico e isso não seja suficiente pra considerar como adaptação. Se assim for, o roteiro é muito bom, brincando até com camadas (garota lendo um livro - autor contando como fez o livro - autor falando como conheceu o dono do hotel - dono do hotel contando história - autor finalizando história - autor terminando de dizer como fez o livro - garota fechando o livro), então a estrutura da narrativa é muito interessante. Iñarritu também faz um jogo com gêneros e montagem muito bom, sem falar que o texto tem que ter ritmo pra se encaixar no relógio da edição. Nightcrawler parece muito original, apesar de eu não ter tido a oportunidade de ver. Não é anormal o prêmio de melhor roteiro ir para alguém que não ganhou nenhum dos outros prêmios principais (vide Tarantino), mesmo assim vou arriscar Iñarritu. Que fique claro que essa é a categoria que me gerou maior conflito interno.


Melhor Roteiro Adaptado

American Sniper - Jason Hall
The Imitation Game - Graham Moore
Inherent Vice - Paul Thomas Anderson
The Theory of Everything - Anthony McCarten
Whiplash - Damien Chazelle

Hmm, difícil ser imparcial aqui, considerando que uma adaptação de algo tão ambicioso e confuso como um livro do Thomas Pynchon só pode ser premiável, e a reputação do Paul Thomas Anderson acende minhas expectativas. Estou tentando a chutar Whiplash ou O Jogo da Imitação, pela falta de prêmios para esses dois. Principalmente porque Whiplash não veio de um livro, mas de um curta do próprio diretor. É, outro conflito interno aqui...vai O Jogo da Imitação, não ganhou nada ainda e acho difícil esse filme passar sem prêmios.

Melhor Animação

Big Hero 6 - Don Hall et al.
The Boxtrolls - Anthoni Stacchi et al.
How to Train Your Dragon 2 - Dean Deblois e Bonnie Arnold
Song of the Sea - Tomm Moore e Paul Young
Kaguya-hime no Monogatari - Isao Takahata

É raro esse prêmio ir pra um estrangeiro, mas nenhum desses nomes me chamou atenção. Tudo me parece mais do mesmo aqui, com exceção dessa animação japonesa aí. Da última vez tive a mesma impressão, mas me rendi e votei em Frozen. Não dessa vez, meu voto vai pra Kaguya-hime no Monogatari - vocês ouviram aqui primeiro, se eu acertar, quero ser considerado profeta.


Melhor Filme de Língua Estrangeira

Ida - Pawel Pawlikowski
Leviafan - Andrey Zvyagintsev
Mandariinid - Zaza Urushadze
Timbuktu - Abderrahmane Sissako
Relatos Salvajes - Damián Szifrón

Tenho uma técnica pra escolher o ganhador dessa categoria. Sempre identifico o favorito e vou com o segundo colocado. Faço isso há anos, sempre acerto. O favorito esse ano acho que é Leviatã, porque o diretor é o mais reconhecido. O segundo...a Argentina tem um bom histórico cinematográfico, mas aparentemente Relatos Selvagens tem toques de comédia, a Academia não gosta disso. Tangerinas é o que está levando mais prêmios. Decidido, meu voto vai pra: Mandariinid.

Melhor Cinematografia

Nomeados:
Birdman - Emmanuel Lubezki
The Grand Budapest Hotel - Robert Yeoman
Ida - Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski
Mr. Turner - Dick Pope
Unbroken - Roger Deakings

Se tem uma coisa que um filme do Wes Anderson tem é boa fotografia. É provável que Ida tenha uma cinematografia mais interessante, mas filmes estrangeiros podem ser eliminados quase imediatamente dos prêmios gerais. Vai pra O Grande Hotel Budapeste.


Melhor Edição

Nomeados:
American Sniper - Joel Cox e Gary D. Roach
Boyhood - Sandra Adair
The Grand Budapest Hotel - Barney Pilling
The Imitation Game - William Goldenberg
Whiplash - Tom Cross

Uai, nada de Birdman com toda a coisa de parecer um corte só? Eita, facilita meu trabalho. Boyhood. 12 anos de produção e filmagem, sem discussão aqui. Próximo!

Melhor Design de Produção

Nomeados:
The Grand Budapest Hotel - Adam Stockhausen e Anna Pinnock
The Imitation Game - Maria Djurkovic e Tatiana Macdonald
Interstellar - Nathan Crowley e Gary Fettis
Into the Woods - Dennis Gassner e Anna Pinnock
Mr. Turner - Suzie Davies e Charlotte Watts

Ano passado eu não sabia o que isso era. Esse ano eu ainda não sei. Estou tentado a chutar Interstellar porque, bom ou ruim, é uma puta produção, mas não foi indicado pra mais nada, então o melhor é descartar. É, acho que vai pra O Grande Hotel Budapeste, pronto. Não me importo o suficiente pra elaborar.


Melhor Figurino

Nomeados:
The Grand Budapest Hotel - Milena Canonero
Inherent Vice - Mark Bridges
Into the Woods - Colleen Atwood
Maleficent - Anna B. Sheppard
Mr. Turner - Jacqueline Durran

Parafraseando meu chute do ano passado: não faço ideia. Hotel Budapeste, porque foda-se.

Melhor Maquiagem

Nomeados:
Foxcatcher - Bll Corso e Dennis Liddiard
The Grand Budapest Hotel - Frances Hannon e Mark Coulier
Guardians of the Galaxy - Elizabeth Yianni-Georgiou e David White

Gostei de Guardiões da Galáxia, mas não acho que tenha chances. Hotel Budapeste de novo.


Melhor Trilha Sonora

Nomeados:
The Grand Budapest Hotel - Alexandre Desplat
The Imitation Hame - Alexandre Desplat
Intestellar - Hans Zimmer
Mr. Turner - Fary Yershon
The Theory of Everything - Jóhann Jóhannsson

Posso chutar que vai pra esse tal de Alexandre Desplat? É trapaça, mas é uma questão de números. Acho que todo mundo já cansou do Hans Zimmer e eu não sei nada dos outros caras. Hmm...tá, eu vou escolher um: O Grande Hotel Budapeste.

Melhor Canção Original

Nomeados:
Everything is Awesome de The Lego Movie - Shawn Patterson
Glory de Selma - John Legend
Grateful de Beyond the Lights - Diane Warren
I'm Not Gonna Miss You de Glen Campbell: I'll Be Me - Glen
Lost Stars de Begin Again - Gregg Alexander e Danielle Brisebois

Olha, eu vi o "Filme do Lego" e a música era meio que um símbolo do ridículo da sociedade automatizada, então não sei porque tá concorrendo, quer dizer, a composição tem 6 palavras no máximo. Vai pra Selma, porque o John Legend é um bom compositor e Selma precisa de um prêmio pelo menos.


Melhor Mixagem de Som

Nomeados:
American Sniper - John Reitz et al.
Birdman - Jon Taylor et al.
Interstellar - Gary A. Rizzo et al.
Unbroken - Jon Taylor et al.
Whiplash - Craig Mann et al.

Vou dizer Whiplash. E não só porque eu não quero que American Sniper ganhe qualquer coisa. Mas porque um filme de música depende de mixagem de som. Do contrário, por melhor que o ator seja, a interpretação de "tocar o instrumento" não fica convincente. Se tem um filme dessa lista que depende de um som bem mixado é Whiplash.

Melhor Edição de Som

Nomeados:
American Sniper - ninguém liga
Birdman - sério, ninguém sabe quem são essas pessoas
The Hobbit: The Battle of... - me recuso a digitar
Interstellar - quase uma hora fazendo esse post
Unbroken - foda-se

Então, em Birdman tem uma cena em que o Michael Keaton dá um tapa na porta no mesmo momento em que, na trilha sonora, ouve-se o som de um prato de bateria batendo. Edição perfeita. Birdman leva o Oscar.


Melhores Efeitos Visuais

Nomeados:
Captain America: The Winter Soldier - não vou repetir a piada
Dawn of the Planet of the Apes - da categoria anterior
Guardians of the Galaxy - mas vou omitir
Interstellar - os responsáveis
X-Men: Days of Future Past - por questão de brevidade

Interstellar. Porque é o único da lista que a Academia respeita.

Vejamos quantas eu acerto. Minhas escolhas podem parecer arbitrárias, mas a verdade é que eu me esforço ao máximo para imitar o estilo da Academia quando formulo essas previsões. Tem categorias que eu posso jurar que eles só tiram um nome de dentro de um chapéu pra definir o ganhador.



2 comentários:

  1. Olha, acertou vários! (de novo) :D

    ResponderExcluir
  2. Você foi muito bem para quem não viu quase nenhum filme! Mas se tivesse visto todos provavelmente ia acertar tudo, porque, ó, até achei que o Norton (<3) estava melhor que o Keaton, mas se você tivesse visto o J.K Simmons em Whiplash, não teria dúvidas que o prêmio já era dele. E como como como como coooooomo assim você não deu melhor fotografia para Birdman?! D: Nem eu ia deixar passar a filmagem em plano-sequência sem um prêmio! rs E, discordo de você (e da Academia), mas o Linklater merecia mais Melhor Diretor. Tem muito mais em jogo quando alguém se propõe a filmar algo em 12 anos e lidar com as mudanças que viriam. Tudo era uma caixinha de surpresa; saber manter o elenco coeso e determinado a terminar o projeto exige muito mais que medir alguns passos :x

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir

caixa do afeto e da hostilidade