Páginas

quinta-feira, 5 de junho de 2014

2 poemas curtos e quase certos

1

quão alheio estava
a precisar da poesia
para reparar a pura
e azulada pintura
da eterna exposição
desse museu in natura

2

esse mundo inverso
sem versos
sem fuga
te mostra o que é
que teus olhos
escondem de ti

8 comentários:

  1. Incríveis, seus poemas estão cada vez melhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Uma coisa é verdade, eu já não odeio meus poemas tanto assim.

      Excluir
  2. Não sou leitora assídua de poesia, mas gosto muito mesmo e devo o meu gosto pela leitura à ela, pois meus primeiros livros lidos foram de poemas.
    Adorei os seus poemas, como são curtinhos fiquei lendo e relendo, buscando significados! Estão ótimos :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Agora eu fiquei curioso de saber quais significados você achou.

      Excluir
  3. Eu gostei!
    Sabe que não sou "louca" por poemas, mas desses dois eu gostei muito! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Vai ver você até gosta de poemas, só não achou uns bons ainda.

      Excluir
  4. "que teus olhos
    escondem de ti"
    Vou ter que vir aqui com calma para ler teus versos... gostei muito! Ainda que acho complicadíssimo comentar poesia, já que poesia se sente e nem sempre é fácil falarmos do que sentimos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode vir aqui quantas vezes quiser. Essa é a vantagem da internet, o conteúdo não vai sair do lugar. É bem complicado comentar poesia, concordo. Por outro lado, como 90% do sentido depende de interpretação pessoal, também é muito difícil escrever um comentário "errado". Volte sempre e não se intimide de comentar o que sentir.

      Excluir

caixa do afeto e da hostilidade