Páginas

terça-feira, 20 de maio de 2014

mais 3 poemas



1

vida é andar
numa corda-bamba
sobre o abismo


2

trêmula de frio
a folha seca do galho
se
    a-
       po-
            sen-
          ta

3

seja mulher, seja madura,
seja menina ingênua, rosa pura,
cobrindo o rosto de vergonha
pela palavra mal pronunciada,
em meus braços é Sílfide
controladora das minhas ventanias.

Amável fugidia feito cometa,
tua fronte é nostalgia;
minha semente de alegria,
volte e me alimente
e te amarei mais uma vez
pela primeira vez.

6 comentários:

  1. "vida é andar
    numa corda-bamba
    sobre o abismo"
    É exatamente assim que me sinto. Sem saída. Sem opções.

    ResponderExcluir
  2. Tão lindos que eu gostaria de ter o mesmo talento. Parabéns, Raph, afinal, você sempre escreve bem, a vida é perigosa, e muitas vezes dá frios na barriga.
    Bjs
    caminhandoemmarte.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, assim eu até fico constrangido.
      A vida é perigosa mesmo, vê só, a única coisa que um cidadão precisa fazer pra morrer, é nascer. Um parto é praticamente um homicídio planejado.

      Excluir
  3. Que lindos teu poemas, gostei muito. Super criativo o segundo... Tu escreve muito bem, com uma certa delicadeza. É agradável de ler :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, que bom que gostou. Dei uma "inventada" no segundo, pois é.

      Excluir

caixa do afeto e da hostilidade