Páginas

domingo, 5 de janeiro de 2014

quando sonhei com nuvens

1

    ovelhas flutuam
                brincalhonas no infinito
                          pelo azul do acaso divino
                                              passeiam em união
                    percorrendo em saltos
              os pastos do universo
                               aos hinos sacros
                                         de um balido mudo

--
Obs.: começou com um haikai.

2 comentários:

  1. Eu juro que queria entender, mas minha capacidade poética se compara à capacidade de um peixe andar de bicicleta. :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poesia é um troço complicado, uns dizem que a pessoa gosta ou não gosta e acabou, eu acho que é um gosto adquirido, embora eu tenha me interessado pela poesia antes de me interessar efetivamente por livros. Acontece que, se você estiver lendo e buscando um significado concreto, é melhor desistir, porque não tem. Quer dizer, eu fiz o poema, então é lógico que ele seguiu um "método" e tem um sentido particular, mas não é único. O leitor pode formar o significado que bem entender, baseado nas sensações que as palavras possam ter gerado durante a leitura - que pode ser sensação nenhuma também - e não estará errado, mesmo que seja uma interpretação diferente da minha durante a construção do poema. É isso que você precisaria buscar para "compreender", não tem nenhum mistério, basta ler e ver como você se sente, como um quadro ou uma música.

      Excluir

caixa do afeto e da hostilidade