Páginas

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Top 5 - Cervejas

Se existe alguém que acompanha meus textos (não só as resenhas e as bobagens casuais que eu jogo aqui, mas os contos, os poemas e o livro que estou escrevendo), já deve ter percebido que o consumo de álcool é um assunto recorrente neles. O consumo, os efeitos, até as bebidas em si, geralmente são relatos reais ou inspirados em experiências com a substância; geralmente minhas personagens bebem o que eu estou bebendo, seja na época em que o projeto está sendo desenvolvido, seja no exato momento em que escrevo.

Já fazia um tempo que queria escrever sobre isso, falar sobre minhas preferências, mas algumas coisas me seguravam. Primeiramente, não é um assunto tão relacionável; embora não costume me preocupar com isso, minhas resenhas são legíveis para qualquer tipo de visitante, mesmo aqueles que nunca ouviram falar do que está sendo resenhado - este pode aproveitar para conhecer algo novo; os textos de ficção em geral, podem ser agradáveis para qualquer um que goste de ler e até quem não gosta, mas tem a mente aberta para mudar de atitude; já o álcool não é tão relacionável assim; muita gente não bebe, não gosta de beber nem de pessoas que bebem e, ainda por cima, acho que existem menores que seguem o blog - não que menores não bebam, mas eu não quero ser esse tipo de influência. Segundo, minhas preferências nesse setor são os vinhos e uísques, contudo, devido ao preço elevado dessas bebidas, nunca bebi nenhuma marca de qualidade para realmente criar um ranking. Terceiro, sinto que um texto como esse possa parecer propaganda gratuita de marcas que nunca nem podem imaginar que seus nomes foram mencionados por aqui. Mesmo assim, comecei a pensar melhor no caso e vi que nada disso realmente importava. Não gosta de álcool (nesse caso, cerveja), não o culpo, pelo contrário, sei que você tem bons motivos, por isso, sugiro que leia outro post. Se for menor de idade, você não é minha responsabilidade, mas de seus pais, faça o que quiser, só não me culpe quando inevitavelmente acontecer alguma merda na tua vida. Quanto à propaganda, ora, pelo menos é propaganda de produtos cujo consumo eu apoio.

Alguns avisos rápidos antes de dar início a lista. Nunca fui um grande fã de cerveja, sempre preferi vinhos e uísques (como mencionado logo acima), no entanto, um belo dia, comecei a trabalhar com importação de cervejas. Nunca importei nada efetivamente, só fiz uma ampla pesquisa de mercado, por isso descobri várias marcas, conheci os diferentes estilos, aromas e toda essa história que eu não fazia a menor ideia que existia (quer dizer, conhecia cerveja clara e escura, mas ficava por aí). Isso me deixou mais interessado. Então comecei a provar uns produtos importados - não com frequência ou em grandes quantidades, por causa do preço, mas uma ou duas por mês, para experimentar e conhecer melhor -, hoje, embora não seja nenhum especialista, tenho um conhecimento razoável e sou grande admirador da bebida. Por isso venho fazer uma lista das melhores cervejas que eu bebi até hoje.

5 - Bäcker 3 Lobos Imperial Porter

Começando com uma nacional. Bäcker é uma cervejaria artesanal de Minas Gerais. Eles trabalham com diversos estilos de cerveja, mas a única que eu provei foi a Imperial Porter. Uma cerveja escura, mais forte do que as cervejas normais do mercado. Não sou muito chegado em Heineken, Skol, Budweiser, pra mim isso é água, não tem gosto de nada. 3 Lobos não é esse tipo de cerveja. Além disso, ela é 9% álcool, o que também é um teor mais alto que o normal. Maturada em barris de amburana, para dar mais sabor. Um pouco mais cara que a média nacional, até porque os impostos brasileiros sobre esse tipo de negócio (principalmente o IPI) são altíssimos, fazendo com que o produto não seja competitivo contra os importados - bom trabalho Brasil. Se virem num mercado por aí, o que vai ser difícil, experimentem.

4 - La Trappe Quadrupel

Cerveja holandesa, trapista, ao estilo belga. Tem um gosto mais forte de cevada, com toques frutados e adocicados. A quadrupel é a mais forte das trapistas, mais usada em ocasiões especiais entre os belgas. Teor alcoólico de 9%.









3 - Delirium Tremens

A famosa cerveja do elefante rosa. Talvez a mais conhecida entre as cervejas importadas e "sofisticadas". Um pouco mais suave e adocicada que as outras descritas até o momento, mas não quer dizer que não seja uma cerveja forte, pelo contrário, tem um gosto bem agressivo. Sempre que falam de cervejas europeias, tem alguém que reclama e diz que a cerveja é quente e, portanto ruim. Dois erros nessa afirmação. Primeiro que lá a cerveja, às vezes, é servida em temperatura ambiente; ambiente, na Europa faz um frio do caralho. Dois essa cerveja não é feita de merda, como a consumida por aqui, por isso pode muito bem ser consumida a uma temperatura mais alta. Nota: diferentes tipos de cerveja devem ser servidos a diferentes temperaturas, para evitar alterações no sabor. O teor alcoólico dessa criança é 8,5%.

2 - Rochefort Trappistes 10

Outra trapista quadrupel, essa é belga mesmo. Não quero ficar me repetindo, mas essa é forte, acho que já deu pra perceber um padrão aqui. Escura (amarronzada), com um toque adocicado, devido ao açúcar mascavo, gosto frutado. Teor de 11,3%. 









1 - Brewdogs Paradox Jura

Definitivamente a melhor cerveja que eu já bebi. Infelizmente só tive a chance de prová-la uma vez, por causa do preço absurdo para uma long neck, mas valeu cada centavo e cada gole. Fiquei triste ao ver a garrafa vazia, como às vezes eu fico ao ver a última página de um bom livro. É uma Imperial Stout, Escocesa , forte pra caralho - e eu nunca usei essa expressão gratuitamente. Com um sabor extremamente complexo, com toques de café, chocolate e uísque (a cerveja é envelhecida por 9 meses em barris de carvalho usados para maturação de scotch Jura). Muito escura, densa e amarga, com um gosto final de álcool, intenso, mas não desagradável. A cerveja em si é uma experiência intensa. Nunca fiquei bêbado só com cerveja, mas essa me deixou alegre só em uma garrafa com seu teor alcoólico de 15%. Minha favorita.

Repito, não sou especialista. Essa não é uma lista oficial de um mestre que provou todas as marcas e estilos conhecidos, é só uma lista pessoal, para falar desse meu gosto pela cerveja. Pode mudar conforme eu for experimentando coisas novas. São as minhas favoritas considerando meu limitado conhecimento atual. Se você quiser a opinião de um mestre, existem milhares de sites especializados em classificação de cerveja. Se você já provou outras marcas e gostaria de sugerir, use os comentários, sou todo ouvidos.


3 comentários:

  1. Tá ai um assunto que sou completamente ignorante. Não gosto de cerveja, de nenhuma, acho o gosto muito amargo, nunca gostei e acho que sou a única na família que não gosta.
    Prefiro bebidas mais doces, não é nem por causa de álcool, é só coisa de sabor mesmo. kkkk


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, a maior parte das pessoas que eu conheço que não gostam de cerveja, dizem não gostar por ser amargo. Isso é normal, questão de gosto mesmo. Eu, por outro lado, não gosto de vinho suave nem doce. É tudo uma questão pessoal mesmo.

      Excluir
  2. Caramba, acabei de descobrir que tem uma "loja de cerveja" na minha cidade, e eu ainda não fui lá! Dá licença, vou ali me atirar da varanda... Ou ir tomar uma cerveja.

    ResponderExcluir

caixa do afeto e da hostilidade