Páginas

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sobre o Elevador (Hora da História com o Tio Rapha)



Eu prometi no meu texto sobre o restaurante por quilo que faria algo parecido sobre os elevadores de prédios residenciais e comerciais. Então, como o fim do mundo está chegando e eu quero deixar meu legado para a geração do pós-apocalipse em forma de constituição, para que o novo mundo seja uma espécie de utopia pessoal do lendário tio Rapha, tenho que correr e escrever logo as regras que faltam. É muito trabalho para só dez dias, mas eu acho que eu consigo, afinal era para o mundo ter acabado em 1900 e, nessa época, já era uma data remarcada.
 
Mas antes de ir direto ao ponto, uma histórinha para fazer jus ao nome do post.
 
Sempre vivi em prédios. Acho que uma vez, ainda criança, vivi em uma casa, mas por muito pouco tempo e quase não me recordo do lugar. Gostava dos prédios e hoje em dia a vida nas cidades exige isso. Não que o prédio seja uma fortaleza de segurança, impenetrável e livre da criminalidade, nada é assim, mas as casas parecem ainda mais perigosas - principalmente quando determinadas pessoas na sua família têm medo de instalar uma cerca elétrica, por causa das crianças brincando na rua (vai entender gente assim...). Além dessa experiência residencial, trabalho já há alguns anos em um prédio comercial, no sétimo andar e sei que, entre os horários de almoço e fim de expediente, o elevador, ou mais exatamente a espera pelo elevador, pode ser um cenário Dantesco, não só no que se refere a inferno, mas purgatório e paraíso também.
 
Como tudo nessa vida, o elevador também precisa de regras. Não só as leis comuns e dispostas em placas como, "proibido fumar" ou "peso máximo de 900kgs", mas as leis que realmente importam em nossa sociedade, as leis não escritas, que eu, tio Rapha, estou me dispondo a escrever. Com isso, peço que o leitor me acompanhe nessa jornada de subidas e descidas, pelos intestinos das construções urbanas pós-modernas.
 
São duas etapas simples, a fila de espera para o elevador e o comportamento dentro do elevador. Nada complexo, mas ainda assim algumas pessoas têm problemas, então seguem as regras para esperar:
1 - Se você vir que as pessoas esperando o elevador estão enfileiradas, não pense que é apenas por diversão e passe a frente de todo mundo. Junte-se a fila.
2- Os enfileirados têm todo o direito de constranger, insultar e/ou agredir aquele que decidir ignorar a fila.
3 - Se não houver fila, siga a ordem de chegada de qualquer forma. É necessário ordem, do contrário vivemos em uma anarquia!
4 - Não reclame da demora. Se o prédio for comercial, todos na fila entram na mesma hora que você, seu atraso não é nenhuma exclusividade e ninguém se importa.
5 - Preferência aos idosos só deve ser concedida se este comprovar não ter capacidade de ficar de pé por um longo período de tempo, se não ele espera como qualquer outra pessoal. Afinal, se tem alguém com tempo livre é ele (considerando que se trata de um aposentado).
6 - Tudo tem limite. Se não parece que tem espaço no elevador, é porque não tem espaço no elevador. Aguarde o próximo.
7 - Já falei que estou pouco me fodendo pra sua pressa? Já. Então eu repito.
8 - As pessoas dentro do elevador só devem considerar segurar a porta para você enquanto você se encontrar em seu campo de visão. Passos, vozes, nem nada do gênero contam.
9 - Estão segurando a porta pra você? Corre, filho da puta! Ninguém é empregado.
 
Parece simples, mas todos que frequentam esse tipo de ambiente sabem com que frequência essas regras são quebradas. Mas não acabou, existem regras dentro do elevador também.
 
10 - Você entrou, parabéns. Agora aperte o botão do seu andar de destino e se acomode. Rápido! Tem mais uma fila imensa de gente atrás de você e a porta é automática.
11 - Verifique seu andar de destino com antecedência.
12 - Se algum cretino estiver te bloqueando a entrada por mais que 3 segundos, pensando pra qual andar ele vai - empurre-o sem pena. Deixe o idiota fazer um passeio e distrair a mente. Talvez assim ele aprenda a lição.
13 - Se você for idoso, o prazo para pressionar o botão é de 6 segundos - não mais.
14 - Segure as mãos de seu filho. Se você não consegue, deixe que um adulto mais competente o faça. Se o moleque sair apertando todos os botões em uma demonstração frenética de alegria e não for deficiente, este deverá levar uma surra de todos os presentes no elevador que assim o desejarem.
15 - Pode se olhar no espelho o quanto quiser, mas saiba que é ridículo, principalmente se for homem - não se preocupe, seu penteado à Neymar está em ordem, você é idêntico a um pônei.
16 - Respeito o espaço pessoal do próximo, mas não deixe grandes espaços vazios.
17 - O espaço do elevador deve ser aproveitado ao máximo. Se achar desconfortável, pegue as escadas. Esse é o custo da vida fácil.
18 - Desliga a porra do celular! Você gritando por 10 minutos: - "Acho que estou perdendo o sinal! Alô!" - Não interessa a ninguém. Se essa regra for quebrada, todos têm o direito de tomar posse do seu aparelho telefônico portátil e pisoteá-lo. No elevador o bagulho é olho por olho.
19 - Se você ouvir o alarme de emergência disparar sem motivo, não se espante. Foi sua bunda que pressionou o botão. Relaxe e emagreça.

Você enfrentou a fila, virou recheio de panqueca na cabine e chegou ao seu destino. Acha que as regras acabaram? Pois você está errado.

20 - Peça licença antes de sair atropelando.
21 - Se ouvir alguém pedindo licença, saia da frente.
22 - Se pedir licença e não houver reação, saia atropelando.
23 - Segure a porta para quem for sair. Nada mais frustrante que passar horas esperando, chegar no andar desejado e ver a porta fechando na sua cara porque algum filho da puta dificultou sua saída e ninguém impediu a porta de fechar.
24 - Sinta-se livre para vingar-se de quem quer que seja que bloqueou sua saída.
25 - Se estiver descendo para o térreo com um grupo, mulheres e crianças primeiro.
26 - Se estiver no canto ao lado da porta, parabéns, você é o porteiro!
27 - E nunca, em qualquer circunstância, bloqueie a entrada ou a saída de um elevador. Se não tem interesse em entrar nele, saia do caminho.

Essas são as regras de etiqueta, ou seria bom senso, no elevador. Notem que eu não incluí quedas de energia ou defeitos. Esses são outra história completamente diferente e muito mais delicada. Talvez trate sobre isso um dia, mas não tão cedo. Primeiro tenho que criar leis para o supermercado.
E lembrem-se, o Tio Rapha sabe o que fala.

Um comentário:

  1. Legal! Amei as regras, apesar de que nem uso elevador. Mas acho que seguiria sim, shauhsuahsua

    ResponderExcluir

caixa do afeto e da hostilidade